quinta-feira, 11 de novembro de 2010

MITOLOGIA GREGA: O MINOTAURO

Na ilha grega de Creta
Para certa criatura
Perigosa, inquieta
Construiu-se a estrutura
De labirinto chamada
Onde foi aprisionada
Aquela coisa temível
Pro seu povo proteger
Rei Minos foi proceder
Contra aquele ser horrível

Minotauro era o bichão
Corpo humano possuía
Umas garras de leão
Cara de touro teria
Dédalo grande obra fez
Pra tentar conter de vez
A tal fera perigosa
Sob o palácio do rei
Na história situei
Edificação famosa

Por ateninenses morto
Androceu, filho de Minos
Logo o rei, pra seu conforto
Vingou-se dos assassinos
Enviava sete pares
Em eventos regulares
Pra servirem de comida
Pr'esse monstro já citado
Por sua prole ter matado
Pagavam c'a própria vida

Vendo a morte dos patrícios
Se oferece um tal Teseu
Passados dois sacrifícios
No terceiro se meteu
E foi a todos dizendo
Que aquele bicho horrendo
Mataria sem clemência
Tão valente e destemido
Para não ficar perdido
Teve ajuda e providência

Ariadne, a princesa
Filha de Minos também
Se apaixona c'a beleza
Que o bravo Teseu tem
Dá pra ele uma espada
E uma linha enrolada
Na forma de um novelo
Minotauro morto, então
Nesse fio a condução
No retorno, após vencê-lo

Depois do acontecido
O herói logrou fugir
O rei fica enfurecido
Por lhe deixarem sair
Manda pr'aquela prisão
O autor da construção
Junto com Ícaro, o filho
Os difíceis corredores
Pros futuros voadores
Não seriam empecilho

Ideia veio na telha
Daqueles dois confinados
Com pena e cera de abelha
Os dois ficaram alados
O pai escapou, prudente
Filho desobediente
Foi alto além da conta
A cera se derreteu
Jovem incauto morreu
Pois a asa se desmonta

Mais ou menos desse jeito
Nos conta a mitologia
A história dum sujeito
Que o monstrengo enfrentaria
Conquistando uma pequena
Que c'o pai não foi amena
Ajudando um desafeto
Traz dum filho a rota inglória
E também a trajetória
De seu pai, um arquiteto

Nenhum comentário:

Postar um comentário